:) BLOG

FIQUE POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NA MICROLINS E PELO MUNDO

15 de março de 2017 • 12h01 • atualizada 15 de março de 2017
Empresas que começaram do zero e hoje valem bilhões

Empresas que começaram do zero e hoje valem bilhões

Empreendedorismo

Embora seja difícil de imaginar, muitas empresas que hoje conhecemos como referência no mercado em que atuam e valem bilhões, um dia já foram pequenas, ficavam alojadas em lugares minúsculos e quase não tinham recursos financeiros para crescer. Casos de sucesso de empreendedorismo assim são mais comuns do que você imagina e saber algumas dessas histórias é um incentivo a trabalhar seu próprio negócio.  Conheça a trajetória de cinco grandes empresas que começaram do zero.

Google

Google

Das ideias de dois estudantes que usavam uma garagem emprestada para trabalhar, surgiu uma das maiores empresas da atualidade. O projeto de pesquisa desenvolvido em 1996 por Larry Page e Sergey Brin durante o doutorado na Universidade de Stanford tinha como objetivo criar um buscador que considerasse o número e a relevância de uma página. Eles criaram o BackRub, que significa massagem nas costas em inglês.

Posteriormente, o nome foi substituído por Google e o domínio foi registrado em 1997. A empresa só foi oficializada em 1998 para viabilizar o recebimento de um cheque de um investidor direcionado à organização. Hoje, a empresa possui diversos produtos, que vão do original buscador ao sistema operacional de smartphone Android.

Em 2016, o ranking BrandZ, que foi desenvolvido pela consultoria de marketing e marca Millward Brown e reúne as 100 marcas mais valiosas do mercado, colocou o Google em primeiro lugar ao avaliá-la em 229 bilhões de dólares.

Disney

Disney

O segundo maior conglomerado de mídia e entretenimento do mundo começou com um pequeno estúdio nos fundos da casa do tio de Walt Disney. A primeira produtora de Walt, Laugh-O-Gram, deu lugar à Disney Brothers Animation Studios em 1923, empresa criada com seu irmão Roy, que pouco tempo depois tornou-se apenas Walt Disney Studio.

Quatro anos depois, com a criação do Oswald, o coelho sortudo, ele passou por uma situação complicada ao descobrir que não tinha direito sobre o personagem usado pela distribuidora de filmes com a qual tinha contrato. Entretanto, a rasteira que levou serviu para o desenvolvimento de seu maior sucesso: Mickey Mouse, o camundongo que encantou o público e logo virou fonte de renda na venda do personagem como marca.

Desde então, o sucesso só aumentou e o espírito empreendedor de Walt inspirou um novo negócio: a Disneyland, com um modelo de parque para a família que foi inaugurado em 1955. O império de entretenimento e mídia está em constante crescimento desde então e hoje, a marca Disney é avaliada em 49 bilhões de dólares.

HP

HP

A multinacional de tecnologia da informação que saltou de um negócio de fundo de garagem à líder do mercado de computadores por anos. Lembrando um pouco a história de fundação do Google, a HP também começou pelas mãos de dois estudantes universitários em um pequeno espaço improvisado.

Bill Hewlett e Dave Packard foram encorajados por um mentor da universidade a abrir um negócio que começou com apenas 538 dólares. O nome da empresa veio de uma disputa de par ou ímpar em que Hewlett ganhou e, por isso, ficou conhecida como Hewlett-Packard (HP) no ano de 1939.

Um dos primeiros clientes da empresa foi a Walt Disney Studios, que comprou o oscilador de baixa frequência utilizado para a produção de um desenho animado. Especializada em calculadoras, a companhia não deu muita atenção ao projeto de um computador pessoal de um de seus jovens funcionários, que acabou se desligando da HP para juntar-se a Steve Jobs e criar a Apple. Desta forma, o destaque da empresa no mercado de PC demorou a chegar, mas hoje, 78 anos depois de sua fundação, tem seu valor estimado em 21 bilhões de dólares.

Ralph Lauren

Ralph Lauren

De roupas de segunda mão à estilista bilionário e internacionalmente conhecido. O americano Ralph Lifschitz transformou seu estilo diferenciado de gravatas em um negócio de sucesso. Filho de pais russos, a mãe dona de casa e o pai pintor de igrejas, usava as roupas dos irmãos quando criança.

Começou a trabalhar jovem para ajudar em casa, trabalhou como vendedor em lojas e começou a criar ao se juntar à equipe do produtor de gravatas Abe Rivetz. Inspirado por atores hollywoodianos, usava gravatas largas e coloridas, diferente do padrão da época e convenceu seu empregador a produzir alguns modelos nesse estilo. Os pedidos foram aumentando e as vendas cresciam sem parar.

Entretanto, os novos administradores decidiram descartar a invenção de Ralph. Ele então se mudou para uma empresa maior, a Beau Brumell, especialista em moda masculina que abraçou a ideia e criou uma marca para o modelo de gravata larga. Surgia então a Polo, nome derivado do jogo de pólo a cavalo que, para Ralph, simbolizava a elegância.

Com a ajuda financeira de um costureiro de Manhattan, o futuro empresário que tinha substituído seu sobrenome por Lauren, fundou sua grife em 1967 e dois anos depois passou a chamar Polo Ralph Lauren. Atualmente, a empresa é avaliada em quase 8 bilhões de dólares e vende de roupas à objetos de decoração.

Grupo Silvio Santos

Grupo Silvio Santos

De camelô à dono de um império bilionário no Brasil, Silvio Santos tornou seu nome referência de sucesso profissional. Senor Abravanel é o nome de batismo do carioca filho de um casal de judeus, que chegou em 1924 no Brasil. Em 1946, com 14 anos, começou a vender capinhas plásticas para título de eleitor durante o intervalo de almoço dos guardas, para evitar a repressão aos ambulantes.

Com uma voz potente, chamou a atenção nas ruas do Rio e foi convidado a fazer um teste na Rádio Guanabara. Como a função de locutor não era muito rentável, ele voltou a ser camelô e, ao entrar no exército, decidiu retornar às rádios para ter uma renda extra.

Em 1958, ao ajudar o amigo Manoel da Nóbrega, viu a oportunidade de começar o seu império. Manoel era dono do Baú da Felicidade, empresa de venda de brinquedos a prazo, na qual o cliente pagava um carnê durante o ano e na época do Natal recebia uma caixa de brinquedos.

O negócio ia bem, mas ele precisava de ajuda para a entrega das mercadorias, e por isso, Silvio Santos assumiu a companhia em 1962. Em 1975, adquiriu dois canais de TV e seis anos depois criou o Sistema Brasileiro de Televisão – SBT, que veio a ser o marco de sua carreira. Como apresentador, ele se tornou um ícone da televisão brasileira e expandiu seus negócios com o passar dos anos. Hoje, com mais de 30 empresas, o Grupo leva seu nome e, segundo a revista Forbes, vende mais de 2 bilhões de dólares por ano.

Grandes empresas que se desenvolveram mesmo com inícios difíceis comprovam que empreender pode ser uma ótima oportunidade. Confira aqui dicas sobre o que não fazer na hora de se tornar um empreendedor.

Capacite-se na Microlins!

Conheça as opções de cursos que a Microlins pode oferecer. Capacite-se e trilhe o seu caminho no mercado de trabalho.

COMENTÁRIOS

ESCOLAS

Procure a Escola Microlins mais perto de você!

NEWSLETTER

Cadastre-se e recebar novidades, promoções e muito mais
©Microlins Todos os direitos reservados.
Av. João Scarparo Netto, 84 Condomínio Unique Village - Santa Genebra 13080-655 - Campinas/SP
Pearson - Always Learning