:) BLOG

FIQUE POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NA MICROLINS E PELO MUNDO

29 de março de 2019 • 11h54 • atualizada 29 de março de 2019
Como identificar suas dificuldades para o Enem 2019

Como identificar suas dificuldades para o Enem 2019

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio figura entre as provas mais aguardadas pelos estudantes que desejam conquistar uma vaga na instituição dos sonhos. Na edição de 2018, o exame recebeu cerca de 5,5 milhões de inscritos de todas as partes do país, segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC). No entanto, apesar do grande número de candidatos, a prova é um grande desafio e exige muito preparo e muita dedicação. Mas como vencer as dificuldades e alcançar a pontuação ideal para entrar na universidade? Aqui, nós explicamos como você pode lidar com os obstáculos e transformá-los em uma ferramenta de estudos positiva e saudável. Acompanhe!

Pontos fracos e fortes

O primeiro passo para identificar as suas dificuldades é o autoconhecimento. Portanto, pare um instante para refletir sobre as suas vivências escolares, bem como sobre quais são as suas principais habilidades e em quais disciplinas você costuma sentir uma maior insegurança. Nesse ponto, é importante entender que todos nós somos muito diferentes uns dos outros e, por esse motivo, é natural que você tenha maior facilidade com algumas matérias, enquanto se sente um pouquinho tenso ao enfrentar questões de outras áreas de conhecimento.

Nesse momento, ser franco consigo mesmo é essencial. Só assim você será capaz de perceber quais conteúdos precisam de um pouquinho mais de atenção e dedicação, e quais são os seus pontos fortes que podem ser ainda mais refinados para que você conquiste seu objetivo. Pegue uma folha de papel e vá anotando aos poucos as descobertas que você faz sobre si mesmo. Em qual disciplina você teve um bom rendimento? As notas altas são um reflexo de uma rotina de estudos consistente ou resultado da sua identificação com a matéria e a facilidade para compreender o conteúdo?

Ainda, além dos conhecimentos técnicos necessários para o exame, é fundamental refletir sobre quais são seus traços pessoais e hábitos que podem ser uma vantagem - ou não. Se você é organizado, com certeza irá construir um cronograma de estudos voltado ao Enem com muita facilidade. Caso você não seja, vale pesquisar e procurar por alternativas que ajudem você a manter a rotina intensa sob controle. O mesmo vale para os “maus hábitos”, como passar muito tempo nas redes sociais, por exemplo. Uma sugestão bacana é adaptar o seu estilo de vida on-line ao exame: use os apps de notícias para se manter atualizado ou dê preferência a perfis e canais voltados aos temas que caem na prova.

A dica se estende também para o seu hábito de leitura e quantas obras você precisa ler para estar preparado para a prova. Aliás, vale refletir sobre o seu desempenho nos simulados, nas provas escolares ou até na edição anterior, caso essa não seja a primeira vez que você está prestando o Enem. É importante perceber se você tem dificuldades para controlar o tempo durante a realização da avaliação, ou se o estresse e a ansiedade afetam de maneira perceptível a sua preparação e o seu rendimento.

Depois de refletir sobre todas as questões que envolvem a prova e identificar suas maiores dificuldades, é o momento de aprender a lidar com elas, certo? Confira algumas dicas que nós separamos para as situações em que você pode precisar de uma forcinha.

Se você pisou na bola com algumas disciplinas

O primeiro passo para lidar com as suas dificuldades é compreendê-las, correto? Mas agora que você já sabe quais matérias causam mais dúvida e hesitação, é hora de usar isso ao seu favor. Construa um cronograma de estudos levando essas informações em consideração, e assim será possível construir uma rotina de estudos que ajude a sanar os pontos que podem causar maior frustração.

Se você tem uma familiaridade maior com as temáticas ligadas às ciências humanas, por exemplo, não as deixe de fora nos seus estudos. No entanto, uma dica bacana é despender um pouco mais de tempo e atenção às ciências naturais e matemáticas. Você pode organizar um dia em que você estuda química durante um determinado período de tempo, depois, intercala com revisões de gramática e língua portuguesa, e fecha a tarde estudando algumas fórmulas de física. A ideia pode ser invertida pelos alunos que têm uma familiaridade muito grande com os números, mas se assustam com questões relacionadas a história, geografia e filosofia.

Dessa forma, você estará sempre revisando os conteúdos que já domina e aprimorando os seus conhecimentos, enquanto exercita também o domínio de conceitos mais complexos e de disciplinas que poderiam comprometer o seu rendimento na prova. Ao se preparar para o Enem, é fundamental ter em mente que gostos e afinidades existem, mas todas as matérias têm o mesmo peso no processo de aprovação! Use as suas habilidades como uma ferramenta positiva, mas faça isso com atenção e consciência, não se esquecendo de que um bom rendimento em toda as matérias é essencial.

Também é importante atentar às leituras obrigatórias. Liste quais são os livros essenciais para o Enem e perceba como você pode encaixá-los na sua rotina diária de estudos. Se você não cultiva o hábito de leitura, uma dica é criar a meta de ler um determinado número de páginas por dia. Assim, você continuará em dia com os estudos e não irá deixar nada passar!

Se o tempo é um inimigo muito grande

Além da rotina de estudos e da preocupação em revisar todo o conteúdo necessário, é preciso estar atento e pronto para lidar com a maneira como você encara o exame. No Enem, o tempo é considerado um grande adversário, mas é, sim, possível vencê-lo ou usá-lo ao seu favor!

Nessa prova em especial, o sistema de pontuação é calculado de uma maneira distinta. A nota leva em consideração não só o número de acertos do candidato, mas também o nível de dificuldade de cada questão respondida corretamente. O objetivo da abordagem é garantir que o aluno teve um bom desempenho e realmente acertou todas as questões de maneira coerente, e não pontuou mais porque escolheu a alternativa correta de uma questão mais difícil na sorte.

Portanto, procurar por uma estratégia para encarar o exame é fundamental. Uma sugestão é “dividir” a resolução da prova em dois momentos. Primeiro, vá lendo rapidamente as questões e identificando quais são as mais fáceis, respondendo-as em seguida. Faça uma marcação nas perguntas mais difíceis e deixe-as para depois, certificando-se de que você já respondeu todas as demais. Assim, além de garantir uma boa pontuação desde o início da prova, você ainda irá se sentir motivado com seu bom desempenho.

Outro método interessante é começar a prova pela disciplina com a qual você mais se identifica, e depois partir para outra que necessita de mais concentração. Ao alternar as suas facilidades e dificuldades, a prova se torna mais dinâmica e menos frustrante.

Ao longo do processo de estudo, é essencial refazer as provas das edições anteriores e experimentar diferentes técnicas, percebendo qual funciona melhor para você, proporcionando um melhor uso do tempo e muitos acertos. Nesse sentido, os simulados podem ser uma opção bacana, já que irão colocar você em um ambiente diferente e com o tempo cronometrado, similar ao que será enfrentado no dia do Enem.

Se o nervosismo tem afetado os seus hábitos de estudo

O vestibular é uma época que envolve muito estudo, dedicação e, normalmente, uma boa dose de nervosismo. Preocupados com a aprovação, muitos candidatos sentem-se aflitos por alcançar as metas pessoais e também corresponder às expectativas dos familiares e professores. Nessa situação, um pouquinho de tensão é positivo, já que o sentimento pode deixar você alerta e disposto a lidar com o desafio. No entanto, em doses excessivas, essa apreensão pode se transformar em um mecanismo extremamente problemático.

Essa cobrança excessiva pode se transformar em um hábito negativo, comprometendo a disposição e a própria rotina de estudos, o que não permite a fixação dos conteúdos de maneira apropriada. Assim, a aprovação nas instituições de ensino superior deixarão de ser um desafio a ser superado e se transformarão na origem de uma série de frustrações e problemas emocionais, os quais podem comprometer a saúde mental do candidato.

Por isso, nada de ansiedade excessiva, OK? Mantenha a calma e procure ter a certeza de que você está em dia com os seus estudos, sempre cumprindo as suas obrigações de maneira responsável e saudável. Nesse ponto, o cronograma de estudos pode ajudar muito, contribuindo para que você se sinta mais seguro ao longo do processo. Ainda, vale apostar em atividades que podem ajudar você a se manter calmo e relaxado, como praticar exercícios físicos, fazer projetos artísticos ou um curso do idioma que você sempre quis aprender. E lembre-se: respire fundo, o vestibular é apenas uma fase!

Se a sua rotina é muito intensa e prejudicial

Para os candidatos mais afobados, a rotina de estudos pode se transformar em um tipo de monstro e, aos poucos, consumir grande parte do dia a dia ou dos momentos de lazer. Como já mencionamos, é muito importante procurar maneiras para se manter calmo e saudável, certificando-se que os estudos estão em dia e sem a necessidade de correria.

Nesse sentido, é essencial respeitar o próprio ritmo! Montar um cronograma de estudos no qual você não considera os momentos de descanso pode ser algo extremamente negativo. O mesmo vale para as refeições negligenciadas em função dos estudos ou aquele desespero que resulta em madrugadas mal dormidas, todas passadas em frente aos livros. Levar um estilo de vida que não é saudável pode comprometer o seu resultado e o seu desempenho na hora da prova.

Por isso, perceba quais são os momentos em que os estudos são mais produtivos. Se você gosta muito de estudar pela manhã, opte por se concentrar nos cursos preparatórios durante esse período do dia. À tarde, faça revisões e exercícios individualmente, e recarregue as energias durante a noite. Mas se você é uma pessoa com hábitos noturnos, nada de sofrer para acordar muito cedo! Escolha um curso no período da noite e estude sozinho também durante à tarde, fazendo resumos e resolvendo algumas questões. O importante é encontrar maneiras de adaptar o seu cronograma à sua rotina e, claro, sua rotina ao seu cronograma. Assim você se sentirá mais organizado e terá mais tempo para hábitos saudáveis, como realizar as refeições apropriadamente, aproveitar a família e curtir com os amigos. :)

O Enem é uma prova de conhecimentos teóricos, mas também exige do candidato uma boa preparação física e emocional, garantindo que ele estará pronto para mostrar todos os seus conhecimentos de maneira apropriada. Identificar as suas dificuldades e encontrar soluções para lidar com elas é certamente uma opção saudável para conquistar a tão sonhada vaga e vencer esse desafio!

Se você gostou desse texto, aproveite a visita ao nosso blog e leia também:

8 documentários para você praticar inglês em casa

Por que investir na sua educação é tão importante

Por quanto tempo vale a nota do Enem?

Capacite-se na Microlins!

Conhecimento transforma o mundo! Os cursos da Microlins ajudam a impulsionar seu futuro de sucesso. Procure a unidade mais próxima e prepare-se para ir além.

COMENTÁRIOS

ESCOLAS

Procure a Escola Microlins mais perto de você!
©Microlins Todos os direitos reservados.
Avenida Bady Bassit, 4960 São José do Rio Preto - SP   |   (17) 3214-8699
Move Edu
Move Edu